O papel da juventude na renovação política do Brasil: desafios e oportunidades das eleições de 2018

Também disponível em Deutsch

Tendo em vista que a corrupção ameaça profundamente a democracia e que as eleições de 2018 oferecem ao Brasil oportunidade de renovação, a Fundação Konrad Adenauer no Brasil e a Juventude do DEM, partido parceiro da KAS, realizaram nos dias 22 e 23 de junho em Recife o seminário “Eleições 2018: o papel da juventude para a renovação política do Brasil” para jovens lideranças do partido.

Imagem 1 de 5
Quais são as causas sistêmicas da corrupção no Brasil? Qual é a importância da juventude para a renovação política do país? Lideranças da Juventude DEM, parceira da KAS Brasil, discutiram essas e outras questões de relevância política nacional na semana passada em Recife

Quais são as causas sistêmicas da corrupção no Brasil? Qual é a importância da juventude para a renovação política do país? Lideranças da Juventude DEM, parceira da KAS Brasil, discutiram essas e outras questões de relevância política nacional na semana passada em Recife

No ranking global publicado em fevereiro deste ano pela Transparência Internacional, o Brasil ocupa entre os 180 países analisados o 96° lugar no Índice de Percepção da Corrupção (IPC). A pesquisa aponta que esta é a pior colocação do Brasil nos últimos 5 anos. Em outubro deste ano, o Brasil realizará eleições para a Presidência da República, os Governos dos Estados, o Senado Federal, a Câmara dos Deputados e as Assembleias Legislativas dos Estados e do Distrito Federal. As próximas eleições são muito importantes para o futuro da estabilidade democrática do Brasil. Por essas razões, a KAS Brasil e membros da Juventude do Democratas, partido parceiro da KAS, debateram, por exemplo: Quais são as causas e efeitos da corrupção no Brasil? Quais os desafios e oportunidades das eleições de 2018? Qual é a importância da juventude para a renovação política do país?

Os participantes problematizaram o cenário de descrédito político vigente no Brasil e os impactos da corrupção não apenas à imagem do partido e dos próprios candidatos, mas também ao Brasil e à democracia brasileira. Além disso, constataram que corrupção é um problema inerente ao sistema político e à sociedade brasileira. Em vistas a solucionar tais problemas, os jovens discutiram reformas políticas em voga e possibilidades futuras. Debateram também a importância da participação da juventude, sub-representada na política brasileira, no combate de decisões antiéticas de suas lideranças – embora tenham reconhecido a dificuldade de renovação frente à força da velha política. Ainda, discutiram a responsabilidade política de cada jovem enquanto cidadão e a indisponibilidade de direitos humanos, independentemente de qualquer ideologia.

Em suma, os 20 jovens debateram os seguintes tópicos: (1) Cenário político atual; (2) Ética, responsabilidade política e direitos humanos; (3) Sub-representatividade da mulher na política; (4) Crise de valores no sistema político e suas consequências para as eleições de 2018; (5) Comunicação digital e fake news; (6) Técnicas de argumentação e retórica em debates políticos; (7) Organização do Estado, arranjo institucional e reforma política.

Além desses temas centrais, os participantes puderam desenvolver suas habilidades retóricas e estratégias de argumentação em simulações de debates eleitorais e discussões políticas midiáticas.

Série

Contribuições aos eventos

publicado

Brasilien, 22 de Junho de 2018