Einzeltitel

XVIII Forte de Copacabana

Conferência de Segurança Internacional nos dias 16 e 17 de setembro de 2021

A décima oitava edição da Conferência do Forte de Copacabana deste ano abordou uma série de temas relativos à segurança internacional e a estabilidade do sistema internacional. Buscando responder à seguinte provocação, “A ausência de guerras significa paz?”, os palestrantes caracterizaram a atual conjuntura como desafiadora aos agentes responsáveis pela segurança global. Além dos conflitos tradicionais como terrorismo, narcotráfico, disputa pela hegemonia militar e armamentista, os expositores apontaram a emergência e a crescente complexidade de novas ameaças, como o controle e a gestão de dados e informações no espaço cibernético, ataques de hackers a infraestruturas críticas controladas remotamente e a fluidez na maneira como esses grupos criminosos se organizam e atuam. O evento contou com um número de especialistas de alto nível da América Latina e União Europeia. Participaram, entre outros convidados, a Ministra da Defesa da Alemanha, Annegret Kramp-Karrenbauer, o Ministro da Defesa do Uruguai, Javier García Duchini, o Secretário Geral do Serviço Europeu de Ação Externa, Stefano Sannino e o Contra-Almirante do Ministério da Defesa do Brasil, Guilherme Mattos de Abreu. Divididos em quatro momentos, os conferencistas trataram das questões relativas às relações civis-militares, multilateralismo e o papel das alianças transnacionais e, por fim as respostas às crises de segurança cibernética. Ainda que a ausência de guerra não signifique a paz, a atual conjuntura apresenta evidente acirramento das disputas em novos ambientes, o que impõe novos desafios aos formuladores de políticas e tomadores de decisão. Nesse cenário, a cooperação e o reforço das instâncias multilaterais se apresentam como estratégias possíveis e necessárias para garantir a estabilidade e a segurança global. É importante destacar o compromisso em tornar o evento o mais acolhedor possível, ainda que virtual. Investimos em um estúdio de gravação, onde a Mestre de Cerimônias pode interagir com a plateia virtual, com os convidados e o público que assistia da plataforma. O engajamento foi surpreendente! Contamos com inscrições para a audiência oriundas de mais de 40 países, com mais de 2.200 acessos durante a transmissão ao vivo e muita participação no debate, através do chat e das inúmeras dinâmicas com quiz. Desta forma, o público pode contemplar o ambiente criado e, especialmente, interagir expondo suas impressões e questões, que foram usadas pelos moderadores dos painéis para debater com os palestrantes. Confiamos que desta forma a XVIII Conferência de Segurança Internacional do Forte de Copacabana tenha conseguido reunir no mesmo espaço diferentes perspectivas daqueles que pensam e atuam diretamente nesse ambiente global, promovendo um debate fundamental nos temas relativos à segurança internacional.